Perfil clínico e epidemiológico de pacientes com tuberculose diagnosticados em um hospital universitário

Autores

  • Érida Zoé Lustosa Furtado Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí. http://orcid.org/0000-0002-6162-7558
  • Lígia Maria Cabedo Rodrigues Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí. http://orcid.org/0000-0002-8295-1330
  • Alessandra Sousa Monteiro Universidade Federal do Piauí
  • Anne Karoline Nunes Oliveira Universidade Federal do Piauí http://orcid.org/0000-0001-5382-1708
  • Elizyanne Mendes Martins Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.21722/rbps.v22i1.27439

Palavras-chave:

Tuberculose, Epidemiologia, Saúde Pública, Diagnóstico

Resumo

Introdução: A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que representa um grave problema de saúde pública, acometendo cerca de um terço da população mundial. Objetivo: Analisar o perfil clínico e epidemiológico de pacientes diagnosticados com tuberculose em um hospital universitário. Métodos: Trata-se de estudo transversal, retrospectivo, com abordagem quantitativa, realizado com 118 pacientes diagnosticados com tuberculose no período de janeiro de 2013 a dezembro de 2017. Para a coleta de dados, utilizou-se um formulário contendo variáveis sociodemográficas e epidemiológicas, elaborado a partir da ficha de investigação do Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Os dados foram analisados no software SPSS®. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí. Resultados: Houve predomínio da tuberculose entre pacientes do sexo masculino, com baixa escolaridade, cor parda e procedentes de outros municípios do Piauí. Na análise bivariada, por sua vez, pacientes idosos, com baciloscopia de escarro positiva, raio x suspeito, cultura positiva e teste rápido molecular detectável tiveram maior chance de diagnóstico da forma pulmonar da doença. Conclusão: Identificou-se o elevado percentual de pacientes com tuberculose pulmonar diagnosticados no serviço hospitalar, embora odiagnóstico e tratamento estejam disponíveis na atenção primária. Ademais, ficouevidente que os determinantes sociais são decisivos para a ocorrência de casos detuberculose entre as populações menos favorecidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Érida Zoé Lustosa Furtado, Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí.

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Piauí (2010) e Mestrado em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Piauí (2014). Atualmente é enfermeira do Hospital Universitário do Piauí e do Núcleo de Doenças Negligenciadas da Fundação Municipal de Saúde de Teresina. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: enfermagem, gravidez na adolescência, acesso aos serviços de saúde, parto, vigilância epidemiológica e saúde pública.

Lígia Maria Cabedo Rodrigues, Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí.

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Estadual da Paraíba (2008). É especialista em Saúde da Família pela modalidade de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade pela UFPB (2009/2011) e Enfermeira do Trabalho pela Faculdade Integrada de Patos/FIP (2011). Mestre em Epidemiologia em Saúde Pública pela ENSP/FIOCRZ (2015). É especialista em Vigilância em Saúde pelo Hospital Sírio Libanês (2016). Atualmente é integrante do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia do Hospital Alberto Neto em Teresina-PI e enfermeira da Unidade de Vigilância em Saúde do Hospital Universitário do Piauí. Atua principalmente com seguintes temas: atenção básica, saúde do trabalhador, vigilância epidemiológica, saúde pública e saúde coletiva.

Alessandra Sousa Monteiro, Universidade Federal do Piauí

Graduanda em enfermagem pela Universidade Federal do Piauí. Atualmente faz parte do projeto de pesquisa de iniciação científica- PIBIC com o título A Prática de Higienização das Mãos pelos Profissionais de Saúde em um Hospital Universitário. Membro do projeto de extensão na maternidade Evangelina Rosa intitulado Promoção do Parto e Nascimento Saudável. Anteriormente monitora da disciplina Histologia e Embriologia para Enfermagem e Fundamentação Básica para Enfermagem I.

Anne Karoline Nunes Oliveira, Universidade Federal do Piauí

Graduanda em enfermagem pela Universidade Federal do Piaui (UFPI). Atualmente faz parte do projeto de pesquisa de iniciação científica - ICV intitulado Avaliação do risco para o desenvolvimento de lesões perioperatórias ocasionadas pelo posicionamento cirúrgico. Membro das extensões Cuidado a Pacientes Críticos internados em Unidade de Terapia Intensiva - HSM, realizando vigilância epidemiológica e contribuição ao controle de infecção hospitalar do HU/UFPI . Anteriormente foi monitora das disciplinas de Fundamentação básica para Enfermagem I e Enfermagem nas cirurgias e participou da extensão Promoção do Parto e Nascimento saudável- MDER. Tem experiência em VigiLância Epidemiológica, cuidado a paciente críticos- UTI, Cirurgias e Urgência e Emergência.

Elizyanne Mendes Martins, Universidade Federal do Piauí

Graduanda em Enfermagem pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Membro da extensão Participando das Ações de Controle de Doenças de Notificação Compulsória no Hospital Universitário - PI. Estagiária da extensão Assistência à Mulher no Ciclo Gravídico/Puerperal na Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER).

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasil Livre da Tuberculose: Plano Nacional pelo Fim da Tuberculose como Problema de Saúde Pública. Guia de vigilância em saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2017. [cited em 2018 jul 26]. Availabe from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/brasil_livre_tuberculose_plano_nacional.pdf
2. World Health Organization. Bending the curve - ending TB: Annual report 2017 [Internet]. Geneva: World Health Organization; 2017 [cited 2018 Mar 8]. 72 p. Available from: https://apps.who.int/iris/handle/10665/254762.
3. World Health Organization. Global Tuberculosis Report 2013. [Internet] 2013. [cited 2018 Set 20]. Available from:
http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/91355/9789241564656_eng.pdf?sequence=1
4. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico. Implantação do plano nacional pelo fim da tuberculose como problema de saúde pública no Brasil: primeiros passos rumo ao alcance das metas. Brasília: Ministério da Saúde; 2018. [acesso em 26 jul 2018];49(11):1-18 Availabe from: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/marco/26/2018-009.pdf
5. Chaves J, Tomilin BA, Brun D, Fuhr LG, Ourique F, Pilletti K, et al. Perfil dos pacientes com tuberculose que foram atendidos em uma unidade de referência do município de Santa Cruz do Sul – RS no período de 2009 a 2013. J Health Biol Sci [Internet]. 2017 [cited 2018 Jul 26];5(1):31-6. Avaliable from: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v5i1.902.p31-36.2017
6. Santos MCS, Andrade RPS, Macedo SM, Andrade ASS, Villa TCS, Pinto ESG. Organization of primary healthcare services for tuberculosis diagnosis and treatment. Cogitare Enferm. [Internet] 2017. [cited 2018 Jul 26]; (22)2: e48151. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i2.48151
7. Vieira AN, Lima DWC, Souza JB, Leite ACQB, Medeiros CPP, Fonseca HÁ. Acesso ao diagnóstico da tuberculose na atenção primária à saúde. Rev APS. [Internet] 2017 Jul Sep. [cited 2018 jun 26];20(3):323-30. Available from: https://aps.ufjf.emnuvens.com.br/aps/article/view/2432
8. Andrade HS, Amaral JL, Fonseca DF, Oliveira VC, Gontijos TL, Guimarães EAA. Clinical epidemiological features of new tuberculosis cases. J Nurs UFPE on line [Internet]. 2016 July [cited 2018 Jul 26];10(7):2528-36. Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11311
9. Chaves EC, Carneiro ICRS, Santos MIPO, Sarges NA, Neves EOS. Aspectos epidemiológicos, clínicos e evolutivos da tuberculose em idosos de um hospital universitário em Belém, Pará. Rev Bras Geriatr Gerontol. [Internet] 2017 [cited 2018 Jul 26];20(1):47-58. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/1981-22562017020.160069
10. Maior ML, Guerra RL, Cezar MC, Golub JE, Conde MB. Time from symptom onset to the initiation of treatment of pulmonary tuberculosis in a city with a high incidence of the disease. J Bras Pneumol. [Internet] 2012 [cited 2018 Jul 26];38(2):202-9. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132012000200009
11. Pereira JC, Silva MR, Costa RR, Guimarães MDC, Leite ICG. Profile and follow-up of patients with tuberculosis in a priority city in Brazil. Rev Saúde Pública. [Internet] 2015. [cited 2018 Jul 26];49(6):1-12. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102015000100205
12. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico. Secretaria de Vigilância em Saúde. Detectar, tratar e curar: desafios e estratégias brasileiras frente à tuberculose. Brasília: Ministério da Saúde; 2015 [cited em 2018 jul 26];46(9):1-19. Availabe from: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2015/marco/25/Boletim-tuberculose-2015.pdf
13. Barros PG, Pinto ML, Silva TC, Silva EL, Figueiredo TMRM de. Perfil Epidemiológico dos casos de Tuberculose Extrapulmonar em um município do estado da Paraíba, 2001- 2010. Cad. Saúde Colet [Internet]. 2014 [cited 2018 Jul 26];22(4):343-50. DOI: <http://dx.doi.org/10.1590/1414-462X201400040007>.
14. Pereira AGL, Medronho RA, Escosteguy CC, Valencia LIO, Magalhães MAFM. Distribuição espacial e contexto socioeconômico da tuberculose, Rio de Janeiro, Brasil. Rev Saúde Pública. [Internet]. 2015. [cited 2018 Oct 05];49(48):1-9. DOI: < http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005470>
15. Reis SP, Harter J, Lima LM, Vieira DA, Palha PF, Gonzales RIC. Aspectos geográficos e organizacionais dos serviços de atenção primária à saúde na detecção de casos de tuberculose em Pelotas, Rio Grande do Sul, 2012. Epidemiol Serv Saude. [Internet] 2017 Jan Mar. [cited 2018 Jul 26];26(1):141-8. DOI:< http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742017000100015>
16. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de vigilância em saúde. Brasília: Ministério da saúde; 2016. Availabe from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_vigilancia_saude_1ed_atual.pdf
17. Freitas WMTM, Santos CC, Silva MM, Rocha GA. Perfil clínico-epidemiológico de pacientes portadores de tuberculose atendidos em uma unidade municipal de saúde de Belém, Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [Internet] 2016 [cited 2018 Jul 26];7(2):45-50. Available from: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-62232016000200045
18. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de Recomendações para o Controle da Tuberculose no Brasil. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2011.
19. UNITED NATIONS PROGRA MME on HIV/AIDS (UNAIDS).The Gap Report. 2014. [acesso em: 15 out 2017]. Available from: http://files.unaids.org/en/media/unaids/contentassets/documents/unaidspublication/2014/UNAIDS_Gap_report_en.pdf
20. Trinh QM, Nguyen HL, Nguyen VN, Nguyen TV, Sintchenko V, Marais BJ. Tuberculosis and HIV co-infection-focus on the Asia-Pacific region. Int J Infect Dis. [Internet]. 2015 Mar [cited 2018 jul 26 ];32:170-8. Available from: https://doi.org/10.1016/j.ijid.2014.11.023
21. Molina PE, Happel KI, Zhang P,Kolls JK,Nelson S. Focus on: alcohol and the immune system. Alcohol Res Health. 2010;33(1-2):97-108. Available from:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23579940
22. Jabukowiak WM, Bogorodskaya EM, Borisov SE, Danilova ID, Kourbatova EV. Risk factors associated with default among new pulmonar TB patients and social support in six Russian regions. Int J Tuberc Lund Dis. 2007;11(1): 46-53. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17217129
23. Workneh MH, Bejune GA, Wimer SA. Prevalence and associated factors of tuberculosis an diabetes mellitus comorbidity: a systematic review. PLoS One 2017; 12(4):e0175925. Available from: http://doi.org/10.1371/journal.pone.0175925
24. Maynard SL, Larke N, Peters JA, Lawn SD.Diagnostic accuracy of the Xpert MTB/RIF assay for extrapulmonary and pulmonary tuberculosis when testing non-respiratory samples: a systematic review. BMC Infect Dis. [Internet].2014 Dec [cited 2018 Jul 26];14(709):1-15. Available from: https://europepmc.org/abstract/med/25599808

Downloads

Publicado

2020-12-23

Como Citar

Furtado, Érida Z. L., Rodrigues, L. M. C., Monteiro, A. S., Oliveira, A. K. N., & Martins, E. M. (2020). Perfil clínico e epidemiológico de pacientes com tuberculose diagnosticados em um hospital universitário. Revista Brasileira De Pesquisa Em Saúde/Brazilian Journal of Health Research, 22(1), 50–59. https://doi.org/10.21722/rbps.v22i1.27439

Edição

Seção

Artigos originais