Valor, Ciência Econômica e Historicidade: reflexões a respeito da hipótese substancial

Um estudo preliminar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7147/geo.v1i31.32853

Palavras-chave:

Historicidade, Hipótese substancial, Episteme

Resumo

Pretendo realizar aqui uma “arqueologia”  da Ciência Econômica  a fim de ressaltar os diferentes momentos de construção desta Ciência.  Estudarei assim a maneira como, através os diferentes paradigmas presentes na Ciência Econômica, a hipótese substancial se manifesta; esta hipótese parte do princípio segundo o qual os bens econômicos, ou as mercadorias, possuem um valor intrínseco.

Em uma primeira parte, estudarei as principais escolas de pensamentos, suas relações e suas contradições internas,. Em uma segunda parte, colocarei em evidência os elementos que permitem entender em que consiste a autonomização da Ciência Econômica como surge, nesta perspectiva, a hipótese substancial. Em uma terceira parte, mostrarei como essa hipótese se manifesta através das diferentes matrizes teóricas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alain Herscovici, UFES

Possui graduação em Administration - Ecole Supérieure de Commerce D'amiens (1978), graduação em Economia - Université de Picardie (1978), mestrado em Economia - Université Paris 1 Pantheon-Sorbonne (1980), doutorado em Economia - Université de Picardie (1992) e doutorado em Economia - Université Paris 1 Pantheon-Sorbonne (1983). Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal do Espírito Santo. Tem experiência na área de Economia, mais especificamente nos seguintes temas: Epistemologia e Metodologia Econômicas, História do Pensamento Econômico, Economia da Cultura, Economia da Informação, Law and Economics, Economia do Bem-Estar, Macrodinâmica e Economia Institucionall.

Referências

Epistemologia Econômica

Downloads

Publicado

2020-12-17

Como Citar

HERSCOVICI, A. Valor, Ciência Econômica e Historicidade: reflexões a respeito da hipótese substancial: Um estudo preliminar. Geografares, [S. l.], v. 1, n. 31, p. 86–113, 2020. DOI: 10.7147/geo.v1i31.32853. Disponível em: https://portaldepublicacoes.ufes.br/geografares/article/view/32853. Acesso em: 26 jul. 2021.