Coletivismo juvenil em Teresina: desenhando um panorama a partir das mídias sociais Instagram e Facebook

Autores

  • Kary Emanuelle Reis Coimbra Universidade Federal do Piauí, UFPI, Brasil
  • Maria Dione Carvalho de Morais Universidade Federal do Piauí, UFPI, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.47456/simbitica.v7i3.33699

Resumo

A expansão de coletivos/coletivas juvenis na cidade de Teresina, Piauí, nos anos 2010, levou-nos a indagar sobre sua presença no ciberespaço por meio de mídias sociais e sobre suas pautas de ação política e campos de atuação. Partindo de um levantamento nas mídias sociais Facebook e Instagram, identificamos 27 páginas de coletivos/coletivas, cujas postagens escritas e imagéticas tomamos, metodologicamente em uma abordagem qualitativa de teor interpretativo, como práticas discursivas. Como resultados, constatamos a autodenominação coletivo/coletiva pela quase totalidade dos agrupamentos; o uso de ambas as mídias ou de apenas uma delas; a diversidade de campos de atuação/pautas e suas convergências; os marcadores identitários; e os objetivos, explícitos ou implícitos, de atuação voltada à crítica social, à desconstrução/reconstrução de padrões socioculturais e a projetos emancipatórios.

Palavras-chave: Coletivos e coletivas em Teresina; juventudes; práticas discursivas; mídias sociais.


Abstract

The expansion of youth collectives in the city of Teresina, Piauí, throughout the decade of 2010, led us to question their presence in cyberspace through social media and about their political action agendas and areas of activity. Based on a survey on Facebook and Instagram, we identified 27 pages of Collectives, in which the written and image posts were taken, methodologically in a qualitative approach with an interpretive content, as discursive practices. As result, we found the self-denomination “Collective” by almost all groups; the use of both social media or just one of them; the diversity of areas of activity/themes and their convergences; identity markers; and explicit or implicit objectives of performance-focused on social criticism, deconstruction/reconstruction of socio-cultural patterns and emancipatory projects.

Keywords: Collectives in Teresina; youth; discursive practices; social media.

 

Resumen

La expansión de los Colectivos/Colectivas juveniles en la ciudad de Teresina, Piauí, en los años 2010, nos llevó a indagar sobre su presencia en el ciberespacio a través de las redes sociales, y sobre sus líneas de actuación política y campos de actuación. A partir de una encuesta en las redes sociales Facebook e Instagram, identificamos 27 páginas de Colectivos/Colectivas, cuyas publicaciones de textos escritos e de imágenes tomamos, metodológicamente, en un enfoque cualitativo, con un contenido interpretativo, como prácticas discursivas. Como resultado, encontramos la autodenominación Colectivo/Colectiva por casi todos los grupos; el uso de ambas las redes o solo una de ellas; la diversidad de campos de acción/ lineamientos y sus convergencias; marcadores de identidad; y objetivos, explícitos o implícitos, de acción dirigidos a la crítica social, a deconstrucción/reconstrucción de patrones socioculturales y a proyectos emancipatorios.

Palabras clave: Colectivos y colectivas en Teresina; juventudes; prácticas discursivas; redes sociales.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kary Emanuelle Reis Coimbra, Universidade Federal do Piauí, UFPI, Brasil

Mestre em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais, linha de pesquisa de Estudos Organizacionais e Sociedade. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do Piauí, linha de pesquisa Cultura, Identidade e Processos Sociais. Docente no curso de Administração da Universidade Federal do Piauí.

Maria Dione Carvalho de Morais, Universidade Federal do Piauí, UFPI, Brasil

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas, com pós-doutorado em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco. Docente na Universidade Federal do Piauí, no Departamento de Ciências Sociais, e nos Programas de Pós-Graduação em Políticas Públicas (doutorado e mestrado) e de Sociologia (mestrado).

Downloads

Publicado

2020-12-24

Como Citar

Coimbra, K. E. R., & Morais, M. D. C. de. (2020). Coletivismo juvenil em Teresina: desenhando um panorama a partir das mídias sociais Instagram e Facebook. Simbiótica. Revista Eletrônica, 7(3, jul.-dez.), 161–195. https://doi.org/10.47456/simbitica.v7i3.33699