Multiplicidade política entre as capturas e as resistências dos novíssimos movimentos sociais e coletivos da Grande Vitória

Autores

  • Paulo Edgar da Rocha Resende Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC, Brasil
  • Maria Luiza Pereira Pacheco Universidade de Coimbra, Portugal
  • Valéria Barros dos Santos Marchesi Universidade de Vila Velha, UVV, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.47456/simbitica.v7i3.33698

Resumo

No ativismo hodierno tem se ampliado a gama de repertórios organizativos, relacionais e de ação, se fazendo necessário observar e analisar tal diversidade com seus respectivos sentidos políticos. Para tanto, discutimos as intensidades com que distintos coletivos e movimentos da Grande Vitória, no momento da pesquisa, em meados de 2013, reproduziam ou rompiam com padrões organizativos, relacionais e dos repertórios de ação, com base nas noções de captura, dissidência, incidência e resistência. Com distintas técnicas de coleta de dados e análise baseada em proposições políticas pós-estruturalistas, discutimos as inovações e as singularidades dos grupos considerando seus potenciais de provocar transformações sociais. As maiores inovações e potenciais foram localizadas naqueles que se pode denominar novíssimos movimentos sociais e coletivos, que mais se aproximam de formulações de resistência.

Palavras-chave: Movimentos sociais; resistências; ativismo; pós-estruturalismo.

 

Abstract

The amplification of the range of organizational, relational, and action repertoire have been taking place in the current activism, which raises the necessity to observe and analyze such diversity with its respective political meanings. With this purpose and based on the notions of capture, dissidence, incidence, and resistance, we discuss the intensities with which different groups and movements in the Great Vitoria area reproduce or break down norms and patterns of organization, relation, and action. With several data collection technics and with analysis based on post-structuralist political propositions, we discuss groups' innovations and singularities considering their potential to provoke social transformation. The major innovations and potential were found among those that could be called the newest social movements or collectives, which are the ones that most concentrate resistance attributes.

Keywords: Social movements; resistance; activism; post-structuralism.

 

Resumen

En el activismo moderno se ve una amplificación de la gama de repertorios organizativos, relacionales y de acción, haciéndose necesario observar y analizar esta diversidad con sus respectivos sentidos políticos. Para tal, discutimos las intensidades con las que distintos colectivos y movimientos del área de Grande Vitória, en el momento de la investigación en el curso de 2013, reproducían o rompían con padrones organizativos, relacionales y de los repertorios de acción, con base a las nociones de captura, disidencia, incidencia y resistencia. Con distintas técnicas de captación de datos y análisis basada en proposiciones políticas postestructuralistas, discutimos las innovaciones y las singularidades de los grupos considerando sus potenciales de provocar transformaciones sociales. Las innovaciones más contundentes han sido halladas en aquellos que se puede denominar nuevísimos movimientos sociales o colectivos, que son los que más se acercan a las formulaciones de resistencia.

Palabras clave: Movimientos sociales; resistências; activismo; postestructuralismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Edgar da Rocha Resende, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC, Brasil

Pós-doutorando em ciências sociais na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; Doutor e Mestre em ciência política pela Universidade Autónoma de Barcelona, Espanha.

Maria Luiza Pereira Pacheco, Universidade de Coimbra, Portugal

Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Vila Velha/ES e Mestra em Relações Internacionais – Estudos da Paz, Segurança e Desenvolvimento pela Universidade de Coimbra, Portugal.

Valéria Barros dos Santos Marchesi, Universidade de Vila Velha, UVV, Brasil

Mestra em Sociologia Política e Bacharel em Administração pela Universidade Vila Velha/ ES, Brasil.

Downloads

Publicado

2020-12-24

Como Citar

Resende, P. E. da R., Pacheco, M. L. P., & Marchesi, V. B. dos S. (2020). Multiplicidade política entre as capturas e as resistências dos novíssimos movimentos sociais e coletivos da Grande Vitória. Simbiótica. Revista Eletrônica, 7(3, jul.-dez.), 135–160. https://doi.org/10.47456/simbitica.v7i3.33698