https://portaldepublicacoes.ufes.br/ppgadm/issue/feed Revista Gestão & Conexões 2022-01-18T19:32:29+00:00 Kátia C. de Araujo Vasconcelos gestao.conexoes@gmail.com Open Journal Systems <div id="publicationFrequency"> <div class="additional_content"> <p>A REGEC dedica-se à publicação de contribuições originais e inéditos, em especial, artigos e notas bibliográficas nas seguintes áreas temáticas:</p> <ul> <li class="show">Estudos Organizacionais</li> <li class="show">Operações e Logística </li> <li class="show">Estratégia em Organizações</li> <li class="show">Mercado e Consumo</li> <li class="show">Finanças Corporativas</li> <li class="show">Gestão de Pessoas</li> <li class="show">Administração Pública e Governamental</li> <li class="show">Inovação</li> <li class="show">Gestão Social e Ambiental</li> </ul> <div> </div> </div> </div> https://portaldepublicacoes.ufes.br/ppgadm/article/view/37394 Editorial 2022-01-18T19:19:23+00:00 Kátia Cyrlene de Araujo Vasconcelos katiacavasconcelos@gmail.com Juliana Cristina Teixeira julianacteixeira@yahoo.com 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Gestão & Conexões https://portaldepublicacoes.ufes.br/ppgadm/article/view/32632 Avaliação científica e subjetividade: o “artigo-comprimido” como síntese de uma produção científica alienante 2021-07-22T15:28:56+00:00 Luana Silvy de Lorenzi Tezza Magnin luanasilvy@hotmail.com José Henrique de Faria jhfaria@gmail.com Gustavo Henrique Petean gustah@gmail.com <p>Diante das mudanças dos últimos anos no campo da avaliação científica, o objetivo deste artigo é caracterizar os efeitos da relação das atuais políticas de avaliação científica da CAPES e a subjetividade dos pesquisadores públicos em Administração. O estudo qualitativo foi realizado com 13 pesquisadores com alto índice de publicação e os enunciados foram analisados a partir da filosofia da linguagem de Bakhtin. Os resultados apontam para três eixos principais: (i) perda da dimensão coletiva da universidade como instância política de reflexão e decisão; (ii) corrida cega para um fim que não é problematizado; (iii) invisibilidade da intensificação do trabalho e negação de sua relação com os processos de saúde/doença. Esses eixos, em conjunto, expressam o grau de alienação a que chegou o trabalho científico, no qual a publicação da pesquisa segundo um padrão específico torna-se mais meritória que sua própria concepção e desenvolvimento. Constata-se uma ruptura, um desencontro, entre significado e sentido, que passam a ser ocupados por vozes monológicas – padronizantes – e que aniquilam a pluralidade que constitui, de fato, o fazer científico. Conclui-se que o desejo e o empenho dos pesquisadores em atender aos critérios de avaliação direcionam a produção acadêmica. Nota-se também a redução do exercício da autonomia e da dimensão política e social de reflexão na Academia.</p> 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Gestão & Conexões https://portaldepublicacoes.ufes.br/ppgadm/article/view/35933 "Oi, Meu Nome É…" x "Me Poupe": Influenciadores Digitais e a Reação dos Consumidores 2021-10-21T22:08:46+00:00 Tais Pasquotto Andreoli tais_pa@hotmail.com Barbara de Assis Vieira barbara.assis@unifesp.br <p>O trabalho teve como objetivo verificar a atuação de influenciadores digitais no protagonismo de campanhas publicitárias em termos de reação dos consumidores, comparando-se uma influenciadora com trajetória de sucesso, boa visibilidade, ligação com a marca anunciada e motivação de endosso além da financeira (caso personificado pela ‘A’) e outra com repercussão midiática negativa e questionamentos sobre a ligação com a marca e a motivação (personificado pela ‘B’). O procedimento metodológico envolveu, primeiro, uma abordagem qualitativa, com caráter descritivo, realizando uma contextualização dos casos, com coleta e análise de dados secundários acerca das influenciadoras digitais supracitadas; e segundo, uma abordagem quantitativa, realizando um experimento, com coleta de dados por meio do monitoramento ocular remoto (<em>eyetracker</em>) e questionários. Foi possível visualizar que os influenciadores digitais de fato interferem na reação emocional dos consumidores às peças publicitárias protagonizadas por eles, tanto em termos de direcionamento de visualizações/fixações, quanto de mensuração objetiva ulterior.</p> 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Gestão & Conexões https://portaldepublicacoes.ufes.br/ppgadm/article/view/37104 As competências organizacionais do Ministério Público Federal no estado do Ceará manifestadas no contexto de crise de saúde pública da COVID-19 2021-11-29T20:07:38+00:00 Antonio Edigleison Rodrigues de Brito edigleisonrbrito@gmail.com Adriana Melo Soares Savi dri_savi@yahoo.com.br Cláudio Bezerra Leopoldino claudio.leopoldino@ufc.br Suzete Suzana Rocha Pitombeira suzetepitombeira@globo.com <p><strong>Resumo</strong>: Desde 1988, o Ministério Público atua politicamente na defesa da coletividade, papel emergente no contexto pandêmico frente os problemas sociais e conflitos políticos do governo no enfrentamento da COVID-19. O estudo investigou as competências organizacionais do Ministério Público Federal no Ceará evidenciadas na pandemia do coronavírus, considerando os aspectos normativos da gestão por competência na administração pública e a natureza da atuação do MP. A pesquisa é qualitativa, descritiva e documental, coletando dados do <em>twitter </em>e da sala de imprensa virtual do MPF-CE entre março/2020 a março/2021, procedendo-se a análise de conteúdo. Os resultados indicam ênfase no procedimento extrajudicial, amplitude das frentes de trabalho e colaboração público-privada, representando atuação moderna, desburocratizada e extrajudicial, e evidenciando a presença de competências organizacionais (4 delas básicas e 2 essenciais), contribuindo para orientar pesquisas sobre o tema e definir estratégias institucionais do MPF.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Competência organizacional. COVID-19. Gestão por competências. Ministério Público Federal.</p> 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Gestão & Conexões https://portaldepublicacoes.ufes.br/ppgadm/article/view/32070 A satisfação por meio do valor percebido no setor bancário: comparativo entre os consumidores jovens e maduros 2021-10-13T18:37:50+00:00 Caio Lima Rubim caio.rubim@hotmail.com Silvania Neris Nossa silvanianossa@fucape.br <p>O objetivo deste trabalho foi investigar como ocorre a relação da satisfação de clientes de serviços bancários com os atributos que formam o valor percebido (reputação, qualidade do serviço, conveniência e sacrifício monetário) quando se analisa a percepção de clientes jovens versus maduros. Foi realizada análise de duas amostras de clientes bancários, 251 respondentes de 18 a 30 anos (jovens) e 267 acima de 50 anos (maduros). Procede-se ao teste de diferença de médias e regressão linear múltipla e os resultados apontaram diferença de médias entre os públicos e que todos os construtos da percepção de valor em relação à satisfação foram estatisticamente significantes e positivos. A interação dos construtos entre jovens e maduros por intermédio da análise de regressão linear múltipla apontou que somente qualidade do serviço foi significante, em ambos os casos.</p> 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Gestão & Conexões https://portaldepublicacoes.ufes.br/ppgadm/article/view/36090 Sobre o campo de saber da administração: gestão, organizações e divisão do trabalho 2021-10-03T22:27:10+00:00 Romulo Carvalho Cristaldo romulocristaldo@gmail.com <p class="PalavrasChave"><span style="font-size: 9.5pt; font-family: 'Arial',sans-serif; letter-spacing: -.3pt;">Este é um ensaio teórico com o objetivo de apresentar e discutir um modelo de representação do campo da administração e dos estudos organizacionais, destacando relações dialéticas e dialógicas entre seus interesses fenomênicos e estruturais. Analisam-se diferentes interpretações do escopo, alcance e relações da administração e dos estudos organizacionais, chegando a um modelo de representação que integra as noções de centralidade da gestão e das organizações, a partir de uma perspectiva crítica. O método empregado é a reflexão e a dedução lógica, a partir de uma sistematização integrativa de referências. Sugere-se que os objetos típicos da administração e dos estudos organizacionais — a gestão e as organizações — são manifestações fenomênicas das divisões social e técnica do trabalho no modo de produção capitalista. Os interesses do campo se localizariam no âmbito das relações dialéticas entre esses fenômenos e suas essências, bem como na dialógica entre si.</span></p> 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Gestão & Conexões https://portaldepublicacoes.ufes.br/ppgadm/article/view/37136 Neoliberalismo “à brasileira”: “quem tem tudo menos cor, onde cor importa demais” 2021-12-04T21:51:40+00:00 Caroline Rodrigues Silva caroline_rodriguess@hotmail.com Louise Rodrigues Silva louiserodriguessilva@gmail.com Filipe Rodrigues Silva filipe.rodriguess@hotmail.com <p>Esse ensaio teórico buscou refletir sobre o neoliberalismo contemporâneo. A partir da história do Brasil, intersecionada por opressões, as quais foram, sistematicamente, engendradas e convergiram em estruturas racistas, capitalistas e heterocispatriarcais. Iniciamos com a reflexão de que, mesmo o capitalismo, seguindo uma lógica, é diferenciado pelo processo histórico nos modos de produção e na acumulação primitiva situados no espaço e no tempo. O fio condutor historiográfico permitiu uma viagem resgate ao passado, não tão distante, até o contemporâneo. Foi negritado o modelo neoliberal e a eminente política da morte para a sociedade não considerada produtiva nos moldes neoliberalista brasileiro. Por fim, perguntas reflexivas foram expostas a fim de provocar novos pensares dos e nos estudos organizacionais, além de propostas de novas abordagens para estudos futuros. O estudo contribui para o campo dos estudos organizacionais ao reconstruir um processo histórico silenciado e ao problematizar perspectivas hegemônicas em administração, as quais são importadas de outros contextos sócio históricos de maneira acrítica e a-histórica, o que contribui para a manutenção da colonização do poder/saber.</p> 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Gestão & Conexões https://portaldepublicacoes.ufes.br/ppgadm/article/view/37386 Expediente 2022-01-17T21:14:35+00:00 Revista Gestão & Conexões gestao.conexoes@gmail.com 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Gestão & Conexões