Territorialidades contemporâneas: O 8° salão bienal do mar como um canal de diálogo entre o fazer estético e o viver a cidade

Autores

  • Douglas Gomes Silva Universidade Federal do Espírito Santo

Palavras-chave:

Arte. Cidade. Bienal do mar. Territorialidade. Comunicação.

Resumo

O artigo aborda a relação entre arte e cidade, através das intervenções urbanas do 8° Salão Bienal do Mar que aconteceu em Vitória/ES, que assim como tantas outras obras que se apropriam do contexto urbano, falam em relações sociais,
dialogando entre o fazer estético e o viver a cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Douglas Gomes Silva, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGA)  - Ufes 

Referências

BAESSE, C. Estação Ferroviária de Araguari. Um ícone de transformação do modus vivendi de um povo através dos tempos. In: COELHO, G. N. Seminário Ferrovia: 150 anos de arquitetura e história. I. Ed. Goiânia:Trilhas Urbanas. 2004. p. 103-125.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2003.

VELOSO, Mariza. Rede Nacional de Artes Visuais. Rio de Janeiro: FUNARTE / Ministério da Cultura, 2004/2005.

Downloads

Publicado

2020-06-01