As Câmeras DSLR na democratização da produção audiovisual

Autores

  • Raysa Calegari Aguiar Universidade Federal do Espírito Santo
  • Gabriel Menotti Universidade Federal do Espírito Santo

Palavras-chave:

DSLR, democratização, audiovisual, ABD, produção

Resumo

O presente trabalho resume a pesquisa que analisa a hipótese de uma democratização da produção audiovisual a partir da chegada da funcionalidade de vídeo às máquinas fotográficas profissionais do tipo ​Digital Single Lens Reflex (DSLR). Parte-se do princípio de que com a crescente digitalização os meios de produção audiovisual tornaram-se, a cada salto geracional, mais baratos e mais acessíveis. A diferença que motiva a hipótese levantada no trabalho é que, no caso das DSLR passou-se então a aproximar a produção de vídeo a uma estética mais parecida a das grandes produções profissionais, principalmente devido à profundidade de campo e a capacidade de troca das lentes, tarefa impossível com as ​camcorders tradicionais de preço acessível. O objeto de pesquisa a ser analisado são as edições da Mostra Produção Independente realizada pela Associação Brasileira de Documentaristas e Curta Metragistas do Espírito Santo (ABD Capixaba) até sua 14ª edição. A metodologia utilizada na pesquisa será, num primeiro momento, análise documental das edições da Revista Milímetros, publicação catálogo da mostra que traz a ficha técnica de todos os concorrentes e, num segundo momento, entrevista com realizadores participantes das edições. A pesquisa encontra-se em fase de levantamento de dados que, em um momento posterior, serão analisados sob a ótica das teorias da comunicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raysa Calegari Aguiar , Universidade Federal do Espírito Santo

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades (Póscom) – Ufes

Gabriel Menotti, Universidade Federal do Espírito Santo

Professor orientador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades (Póscom) – Ufes

Referências

ANDRADE, José M. M. ​O uso de câmeras digitais e a imaginação cinematográfica - Um novo cinema na era das câmeras fotográficas digitais DSLR e dos smartphones. ​2014. 121 f. Dissertação (Mestrado em ciências da comunicação - Especialização em Cinema e Televisão) - Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2014.

KELLNER, Douglas. Capítulo 1: Guerra entre teorias e estudos culturais. In: ​A cultura da mídia​. Bauru: Edusc, 2001.

QUEM somos. ​Associação Brasileira de Documentaristas. ​Disponível em:<https://abdnacionalbrasil.wordpress.com/about/​>. Acesso em: 15 de ago. de 2018.

TRIGO JUNIOR, Thales W.​Medidadaqualidadedeimagensdecâmerasdigitais usando entropia informacional​. 2007. Tese (Doutorado em Engenharia de Sistemas) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

VIEIRA JUNIOR, Erly; ALBUQUERQUE, Gabriel A. (org.). ​Plano Geral - Panorama histórico do cinema do Espírito Santo. 1ª Ed. – Vitória, ES: Centro Cultural Sesc Glória, 2015.

Downloads

Publicado

2020-06-01