Enquadramento do debate sobre aborto voluntário na Argentina no jornal Folha de S. Paulo

Autores

  • Eduarda Mathias Moro Universidade Federal do Espírito Santo
  • Rafael Bellan Rodrigues de Souza Universidade Federal do Espírito Santo

Palavras-chave:

Aborto. Projeto de Lei. Las Socorristas en Red. Folha de S. Paulo. Enquadramento

Resumo

Objetiva-se neste trabalho de iniciação científica um mapeamento dos textos produzidos e disponíveis no site do jornal Folha de S. Paulo durante o ano de 2018. Esse período de intensa discussão acerca do projeto de lei que permitiria o aborto voluntário na Argentina, o que acabou por influenciar nas pautas do jornalismo brasileiro. Pressupondo que a prática jornalística tradicional (re) produz implícita e explicitamente ideias hegemônicas, aqui, analisaremos, sobretudo, a ideologia de maternidade compulsória na mídia. Para essa finalidade, este estudo de caso debruça-se na análise de enquadramentos que os jornalistas da
Folha deram à temática da liberdade reprodutiva e não reprodutiva da mulher na época dos fatos. Com o intuito de definir se o discurso de um dos mais influentes jornais do país é hegemônico ou não, é necessário identificar pistas que denunciam as produções de sentido por meio da escolha de um vocabulário particular, mecanismos de ênfase e exclusão na seleção de fatos e na indicação de definidores primários como fontes que sustentam certo posicionamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduarda Mathias Moro, Universidade Federal do Espírito Santo

Estudante do curso de graduação em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo – Ufes

Rafael Bellan Rodrigues de Souza, Universidade Federal do Espírito Santo

Professor orientador do Programa de Graduação em Comunicação Social – Ufes

Referências

BADINTER, Elisabeth. Um amor conquistado: o mito do amor materno. 8 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BRASIL. Decreto-lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Rio de Janeiro, 7 dez. 1940. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decretolei/del2848compilado.htm>. Acesso em 30 abr. 2019.

DINIZ, D.; MEDEIROS, M.; MADEIRO, A. Pesquisa Nacional de Aborto 2016.Ciênc. saúde coletiva [online]. 2017, vol.22, n.2, pp.653-660. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n2/1413-8123-csc-22-02-0653.pdf>. Acesso em 18 mai.2019.

PENA, F. Teoria do Jornalismo. São Paulo: Contexto, 2005.

PORTO, M. Enquadramentos da Mídia e Política. In: XXVI Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS), 2002, Caxambu. Anais do XXVI Encontro Anual da Associação Nacional de Pós- Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS). Caxambu: Anpocs,2002.

PROYECTO de Ley de Interrupción Voluntaria del Embarazo. Disponível em: <http://www.abortolegal.com.ar/proyecto-de-ley-presentado-por-la-campana/>.Acesso em: 30 abr. 2019.

SOUZA, Rafael Bellan Rodrigues de. Ontologia do jornalismo: trabalho,hegemonia e produção de sentido (ONTOJOR). 2018. Projeto de pesquisa.Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades, UniversidadeFederal do Espírito Santo, Vitória, 2018.

Downloads

Publicado

2020-06-01