Mutações nas práticas discursivas do "Escola Sem Partido"

Autores

  • Frederico Carneiro Universidade Federal do Espírito Santo
  • Caroline Pignaton Universidade Federal do Espírito Santo
  • Alexandre Curtiss Alvarenga Universidade Federal do Espírito Santo

Palavras-chave:

Análise de Discurso. Digital. Escola Sem Partido. Territórios midiatizados.

Resumo

Trata-se de trabalho desenvolvido no decurso de pesquisa vinculada ao Programa de Pós- Graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo e subsidiada com bolsa de pesquisa financiada pela Fapes/Capes. O presente artigo pretende investigar as práticas discursivas do movimento “Escola Sem Partido” em ambientes digitais para entender como elas afetam a dimensão do político. Problematiza a questão tendo como ponto de partida a configuração da vivência contemporânea em territórios mediatizados. Debruça-se sobre um corpus composto de três contextos distintos para captar nuances e mudanças e o interpreta a partir do arranjo teórico-analítico da AD Francesa. Além da rejeição das ideias de esquerda e até mesmo liberal, nota-se uma produção discursiva voltada ao estímulo à perseguição e vigilância de professores, somado a uma erosão do político ao assujeitar os adeptos da causa a endossar a defesa filial acima de valores democráticos, promover um discurso punitivista ao invés da crítica e do diálogo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Frederico Carneiro, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades (Póscom) – Ufes

Caroline Pignaton, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades (Póscom) – Ufes

Alexandre Curtiss Alvarenga, Universidade Federal do Espírito Santo

Professor orientador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades (Póscom) – Ufes

Referências

CASTELLS, M. O poder da Comunicação. São Paulo: Paz e Terra, 2015. CHARAUDEAU, Patrick; MAINGUENEAU. Dicionário de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto, 2018.

HAN, Byung-Chul. No enxame: perspectivas do digital. Edição digital, Petrópolis: Editora Vozes, 2018.

MARTINUZZO, José. “Prólogo – Territorialidade: o que é isso? In: MARTINUZZO, José; TESSAROLO, Marcela. (orgs.).Comunicação e territorialidades: as pesquisas inaugurais do primeiro Programa de Pós-Graduação em Comunicação

do Espírito Santo. Vitória, ES, 2016, p.7-16.

ORLANDI, Eni. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 12ª edição. Campinas: Pontes Editores, 2015.

Downloads

Publicado

2020-06-16