SOCIEDADE, ESTADO E POLÍTICA SOCIAL: CONTRIBUIÇÃO À CRÍTICA DA ALIENAÇÃO POLÍTICA

Autores

  • Wécio Pinheiro Araújo UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

DOI:

https://doi.org/10.18315/argumentum.v3i1.549

Resumo

Este artigo tem por objetivo explicitar algumas categorias teóricas que permitirão contribuir com a teoria social crítica no trato teórico-metodológico das políticas sociais. Analisa-se o contexto essencial às políticas sociais, pondo em pauta o Estado e a sociedade a partir da crítica marxiana à Filosofia do Direito de Hegel no momento em que trata fundamentalmente da alienação política, visando captar a lógica da ordem sócio-política capitalista, numa abordagem ontológica. Discute-se a questão do compromisso do Estado Moderno na sua cisão entre um elemento político (princípio formal) e outro não político (princípio material) na ordenação que atribuirá ao próprio Estado funções estratégicas na garantia das condições adequadas ao desenvolvimento capitalista. Conclui-se que a manutenção da alienação política exerce papel decisivo neste processo, a partir do vínculo indissociável entre as relações sociais de produção e a ordenação da esfera política por excelência, o Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-09-01

Como Citar

Araújo, W. P. (2011). SOCIEDADE, ESTADO E POLÍTICA SOCIAL: CONTRIBUIÇÃO À CRÍTICA DA ALIENAÇÃO POLÍTICA. Argumentum, 3(1), 108-124. https://doi.org/10.18315/argumentum.v3i1.549

Edição

Seção

Artigos Temáticos