Alguns aspectos filosóficos e políticos da teoria de Estado em Marx e Engels

Autores

  • Rémy Herrera Chercheur au CNRS, économiste. UMR 8174 (Centre d’Économie de la Sorbonne), Université de Paris 1 Panthéon–Sorbonne, 106-112 boulevard de l’Hôpital, 75013 Paris, France.

DOI:

https://doi.org/10.18315/argumentum.v3i2.2020

Resumo

Este artigo é uma introdução aos aspectos filosóficos e políticos da teoria de Estado em Marx e Engels. Nós sabemos no entanto que foi freqüentemente dito que não existiria uma teoria sistemática e terminada de Estado e de sua dinâmica em Marx, e ainda menos em Engels. Fica, porém, que as análises de Marx e Engels sobre o Estado são numerosas, desde seus primeiros escritos até seus últimos textos. Há de fato uma constelação de elementos teóricos, ou teóricos-históricos, mais que uma teoria de Estado propriamente dita. De onde vem esse paradoxo de uma falta aparente de teoria de Estado cuja análise é realmente omnipresente. E esse outro paradoxo, corolário, de críticas formuladas contra esta “falha” teórica que em realidade não faz que revelar a extraordinária riqueza dos debates teóricos sobre o Estado entre marxistas – ou mais amplamente entre heterodoxos – depois de Marx e Engels, e sobretudo graças a eles. O artigo tratará sucessivamente do Estado como: (1) expressão alienada da sociedade civil; (2) instrumento na luta de classe; (3) organização da classe dominante; (4) aparelho ou máquina; (5) alavanca da acumulação; (6) ligado ao Capital; e finalmente (7) na revolução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rémy Herrera, Chercheur au CNRS, économiste. UMR 8174 (Centre d’Économie de la Sorbonne), Université de Paris 1 Panthéon–Sorbonne, 106-112 boulevard de l’Hôpital, 75013 Paris, France.

L’auteur – qui commença l’écriture de ce papier en juin 2000 au Brésil, à Fortaleza, lors du congrès de la SEP (Sociedade Brasileira de Economia Politica) tient ici à remercier Henri Alleg, Samir Amin, Étienne Balibar, Yves Benot, Charles Bettelheim, Jacques Bidet, Suzanne de Brunhoff, Al Campbell, Reinaldo Carcanholo, Antoine Casanova, François Chesnais, Noam Chomsky, Gérard Destanne de Bernis, Wim Dierckxsens, Ben Fine, Duncan Foley, John Bellamy Foster, Bernard Guerrien, Georges Labica, Isaac Johsua, Dominique Lévy, Rosa Maria Marques, Isabel Monal, Yann Moulier-Boutang, Paulo Nakatani, Miguel Urbano Rodrigues, Mauricio Sabadini de Souza, Pierre Salama, Jean Salem, Jacques Texier, Bruno Théret, Paul Zarembka et Jean Ziegler – ainsi que tous les participants du Séminaire « Jeunes » d’Études Marxistes à Paris.

Downloads

Publicado

2012-02-29

Como Citar

Herrera, R. (2012). Alguns aspectos filosóficos e políticos da teoria de Estado em Marx e Engels. Argumentum, 3(2), 71-93. https://doi.org/10.18315/argumentum.v3i2.2020

Edição

Seção

Artigos Temáticos