Cidadania administrável? Uma análise de políticas publicas na periferia de São Paulo

Autores

  • Ludmila Costhek Abílio

DOI:

https://doi.org/10.18315/argumentum.v3i1.1179

Resumo

Neste artigo propõe-se uma análise dos programas sociais Oportunidade Solidária e Começar de Novo, implementados pela Prefeitura Municipal de São Paulo no período de 2001 a 2004. A parceria realizada entre o Estado e o terceiro setor, bem como a análise de relatos e de trajetórias de vida de beneficiários orientam a discussão.  Partindo de uma microanálise para uma escala mais ampla, propõe-se uma discussão acerca dos esvaziamentos e deslocamentos de sentido que hoje compõem o campo de uma cidadania despolitizada. Para tanto, busca-se delimitar o entrecruzamento entre desemprego, reconfigurações do trabalho e o papel do Estado na administração da desigualdade social.  Portanto, por meio da análise de políticas públicas voltadas para desempregados de alta vulnerabilidade social delinea-se um campo de reflexão acerca dos deslocamentos do trabalho assim como das políticas que focalizam a pobreza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ludmila Costhek Abílio

Formada em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo, Mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo, Doutoranda em Ciências Sociais, Departamento de Pós Graduação em Ciências sociais, Universidade Estadual de Campinas. Endereço profissional: Departamento de Pós Graduação em Ciências Sociais - IFCH – UNICAMP Caixa Postal n. 6110 CEP 13081-970 Campinas – São Paulo Tel: 11 30321692 Email: lcabilio@unicamp.br / lud78@yahoo.com.br

Downloads

Publicado

2011-09-01

Como Citar

Abílio, L. C. (2011). Cidadania administrável? Uma análise de políticas publicas na periferia de São Paulo. Argumentum, 3(1), 204-219. https://doi.org/10.18315/argumentum.v3i1.1179

Edição

Seção

Artigos Temáticos