Um Governador de Armas e Báculo no Reino do Algarve: D. Francisco Gomes de Avelar (1808-1816)

Autores

  • Andreia Fidalgo Centro de Investigação e Estudos de Sociologia e Universidade do Algarve

DOI:

https://doi.org/10.47456/e-2021320214

Palavras-chave:

Governo das Armas, Reino do Algarve, Iluminismo Católico, Reformismo

Resumo

D. Francisco Gomes de Avelar foi bispo do Algarve entre 1789 e 1816. Entre 1808 e 1816, ano da sua morte, ocupou, simultaneamente, o cargo de Governador interino das Armas do Algarve. Este artigo pretende salientar a figura deste prelado, quer nas suas funções episcopais, quer enquanto Governador das Armas. A análise da sua acção reveste-se do maior interesse, na medida em que se trata de uma personalidade que teve um papel reformador muito activo, que pode ser enquadrado no âmbito do Iluminismo Católico e que surge na sequência do projecto reformista de Restauração do Reino do Algarve, que se empreendeu nas décadas de 1760 e 1770. Enquanto Governador, Gomes de Avelar desempenhou um papel crucial para o reforço militar da fronteira algarvia, assim como na instrução para a reparação das vias de comunicação regionais. Para este estudo recorreu-se maioritariamente à análise qualitativa de fontes documentais impressas de autoria do próprio bispo, complementadas pontualmente pela leitura e interpretação de algumas fontes arquivísticas relevantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Fontes

ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO, Intendência Geral da Polícia, livs. 157 e 162.

AVELAR, F. G. Carta Circular de 12 de Agosto de 1789, transcrita por: OLIVEIRA, F. X. A. Biografia de D. Francisco Gomes do Avelar, Arcebispo-Bispo do Algarve. Porto: Tipografia Universal, 1902, p. 37.

AVELAR, F. G. Pastoral sobre o Figo, 3 de Setembro de 1804, transcrita por: OLIVEIRA, F. X. A. Biografia de D. Francisco Gomes do Avelar, Arcebispo-Bispo do Algarve. Porto: Tipografia Universal, 1902, p. 165-166.

AVELAR F. G. Instruções para a enxertia dos zambujeiros, transcritas por: OLIVEIRA, F. X. A. Biografia de D. Francisco Gomes do Avelar, Arcebispo-Bispo do Algarve. Porto: Tipografia Universal, 1902, p. 338-344.

BIBLIOTECA NACIONAL DIGITAL, AVELAR, F. G., Instruções que deverão observar os inspectores da reparação das estradas, 1809. Cota do exemplar digitalizado: res-296-v [Disponível online em: https://purl.pt/17465].

BIBLIOTECA NACIONAL DIGITAL, José Sande de VASCONCELOS, Mappa Rezumido da Entrada do que o Ill.mo e Ex.mo Senhor Conde de Val de Reys Mandou Fazer a Ill.ma Pessoa do Ex.mo Er.mo Senhor D. Joze Maria Bispo deste Reyno [1787]. Cota do exemplar digitalizado: cc-1032-r. [Disponível online em: http://purl.pt/17252].

BIBLIOTECA NACIONAL DE PORTUGAL, Colecção Pombalina, PBA 695, Quarta Inspecção sobre o comércio nacional.

Obras Gerais

ARAÚJO, A. C. Ilustración y Reforma de La Teología en Portugal en el siglo XVIII. Cuadernos Dieciochistas, nº2, p. 261-279, 2001.

ARAÚJO, A. C. As Invasões Francesas e a Afirmação das Ideias Liberais. In: MATTOSO, J. (Dir.). História de Portugal, vol. V. Lisboa: Editorial Estampa, 1998.

BURSON, J. D., Introduction: Catholicism and Enlightenment, Past, Present, and Future. In: BURSON, J. F., LEHNER, U. L. (Eds.). Enlightenment and Catholicism in Europe: a transnational history. Notre Dame-Indiana: University of Notre Dame, 2014.

BURSON, J. F., LEHNER, U. L. (eds.). Enlightenment and Catholicism in Europe: a transnational history. Notre Dame-Indiana: University of Notre Dame, 2014.

CARDOSO, J. L. Introdução. In: Memórias Económicas Inéditas (1780-1808). Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa, 1987.

CLEMENTE, M. D. Francisco Gomes do Avelar no episcopado do seu tempo. Didaskalia, nº 28(2), p. 157-166, 1998.

CORREIA, J. E. H. O significado do mecenato do Bispo do Algarve D. Francisco Gomes de Avelar. In: O Algarve em Património. Olhão: Gente Singular Editora, 2010.

CORREIA, J. E. H. Vila Real de Santo António, Urbanismo e poder na política pombalina. Porto: Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, 1997.

COSENTINO, F., et. al. Governadores reinóis e ultramarinos. In FRAGOSO, J., MONTEIRO, N. G. (Org.). Um reino e suas repúblicas no Atlântico. Comunicações políticas entre Portugal, Brasil e Angola nos séculos XVII e XVIII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2017.

COSTA, F. D. A Guerra no tempo de Lippe e de Pombal. In BARATA, M. T., TEIXEIRA, N. S. (eds.). Nova História Militar de Portugal, vol. 2. Lisboa: Círculo de Leitores, 2004, p. 331-358.

FIDALGO, A. A Restauração do Reino do Algarve: reformismo económico nos finais do Antigo Regime. Tese (Doutorado em História), ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, Lisboa, 2021.

IRIA, A. A Invasão de Junot no Algarve. [s.l.]: [s.n.], 1941.

LEHNER, U. L., PRINTY, M. (Ed.). A Companion to the Catholic Enlightenment in Europe. London/Boston: Brill, 2010.

LEHNER, U. L. Introduction: The many faces of the Catholic Enlightenment. In: LEHNER, U. L., PRINTY, M. (Ed.). A Companion to the Catholic Enlightenment in Europe. London/Boston: Brill, 2010.

LEHNER, U. L. What is ‘Catholic Enlightenment’?. History Compass, nº8/2, p. 166-178, 2010.

LEHNER, U. L. The Catholic Enlightenment: the forgotten history of a global movement. New York: Oxford University Press, 2016.

LOBO, C. B. L., Memória sobre a agricultura do Algarve, e melhoramento que pode ter. Jornal de Coimbra, Volume I, nºs IV a VI, Abril a Junho de 1812. Lisboa: Impressão Régia, 1812.

LOPES, J. B. S. Corografia ou memória económica, estadística e topográfica do Reino do Algarve. Lisboa: Academia Real das Ciências, 1841.

LOPES, J. B. S. Memorias para a Historia Ecclesiatica do Bispado do Algarve. Lisboa: Academia Real das Ciências de Lisboa, 1848.

MATOS, H. J. M. As juntas minhotas de 1808 na reacção à ocupação francesa. Revista da Faculdade de Letras. Historia, Vol. 10, Nº. 1, p. 43-56, 2009.

MENDES, A. R. Olhão fez-se a si próprio. Olhão: Gente Singular Editora, 2008.

NEVES, J. A. Historia geral da invasão dos francezes em Portugal e da restauração deste reino, Tomo III. Lisboa: Officina de Simão Thaddeo Ferreira, 1811.

OLIVEIRA, F. X. A. Biografia de D. Francisco Gomes do Avelar, Arcebispo-Bispo do Algarve. Porto: Tipografia Universal, 1902.

PALMA, P. J. O Reyno das Letras. A cultura letrada no Algarve: o lugar do impresso (1759-1910). Faro: Direcção Regional de Cultural do Algarve, 2019.

PALMA, P. J. Uma biblioteca e um seminário: a acção reformadora de D. José Maria de Melo no Algarve. Invenire, Revista de Bens Culturais da Igreja, nº 10, p. 39-42, Janeiro-Junho 2015.

PEREIRA, J. C. Portugal na Era de Quinhentos. Cascais: Patrimonia, 2003.

SANTOS, C. Matrizes do Iluminismo Católico da época pombalina. In: Estudos em Homenagem a Luís António de Oliveira Ramos, [Porto]: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2004.

SANTOS, M. S. Tavira enquanto sede do governo do reino do Algarve (1755-1834): Reflexos na arquitectura e no urbanismo. Promontoria. Revista de História, Arqueologia e Património da Universidade do Algarve, nº 13, p.71-90, 2020-2021.

SILVA, I. F. Diccionario Bibliographico Portuguez, tomo V. Lisboa: Imprensa Nacional, 1860.

SOUZA, E. S. The Catholic Enlightenment in Portugal. In: LEHNER, U. L., PRINTY, M. (Ed.). A Companion to the Catholic Enlightenment in Europe. London/Boston: Brill, 2010.

SUBTIL, J. Portugal y la Guerra Peninsular. El maldito año 1808. Cuadernos de Historia Moderna, Anejos, nº VII, p. 135-177, 2008.

VIEIRA, C. C. Olhão, Junho de 1808: o levantamento contra as tropas francesas através da imprensa e literatura da época. Olhão: Câmara Municipal, 2009.

Downloads

Publicado

07-01-2022

Como Citar

FIDALGO, A. Um Governador de Armas e Báculo no Reino do Algarve: D. Francisco Gomes de Avelar (1808-1816). Revista Ágora, [S. l.], v. 32, n. 2, p. e–2021320214, 2022. DOI: 10.47456/e-2021320214. Disponível em: https://portaldepublicacoes.ufes.br/agora/article/view/36274. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Os Governos do Império: Vice-reis, governadores e capitães-mores no mundo portug