Imbróglios do poder: manifestações dos administrados sobre os governadores e capitães-mores da Paraíba na primeira metade do século XVIII

Autores

  • Lana Camila Gomes de Araújo Universidade Federal de Pernambuco
  • George Felix Cabral de Souza Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.47456/e-2021320311

Palavras-chave:

Administração Colonial, Capitania da Paraíba, Capitães-mores, Governadores

Resumo

As atuações e as trajetórias dos capitães-mores e governadores são uma importante ferramenta para discutir o poder local e seus arranjos. Considerando que o império português se apresentava numa complexa rede governativa, nos propomos no presente artigo analisar algumas manifestações dos administrados frente à administração dos capitães-mores e governadores da Capitania da Paraíba na primeira metade dos setecentos. Para tanto, revisitamos fontes manuscritas contidas no Arquivo Histórico Ultramarino e documentos inseridos na Plataforma Sesmarias do Império Luso-Brasileiro (SILB), a fim de examinar como se colocavam elogios e queixas contra os administradores régios. Por fim, verificou-se que, nestes documentos, para além de informar a coroa sobre o exercício da função dos governadores, se escondiam estratégias de defesa de interesses pessoais e manutenção de privilégios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Fontes

ANNAES DA BIBLIOTHECA NACIONAL DO RIO DE JANEIRO. Publicados sob a administração do Director Geral Rodolfo Garcia. Volume XLVIII, 1926. Nobiliarchia Pernambucana por Antonio José Victoriano Borges da Fonseca, vol. II. Biblioteca Nacional. Rio de Janeiro, 1935. p.441. Disponível em: http://docvirt.com/docreader.net/DocReader.aspx?bib=anais_bn&pagfis=36397. Acesso: 20 abr 2021.

ARQUIVO HISTÓRICO ULTRAMARINO. Consulta (cópia) do Conselho Ultramarino à rainha regente D. Luisa Gusmão sobre as diferenças entre o capitão-mor da Paraíba e o governador de Pernambuco no tocante à jurisdição de suas capitanias. 12 de novembro de 1661, Lisboa. AHU_ACL_CU_014, Cx. 1, d. 47.

____. Consulta do Conselho Ultramarino, ao rei D. Afonso VI, sobre a nomeação de pessoas para o cargo de capitão-mor da Paraíba. 27 de janeiro de 1662, Lisboa. AHU_ACL_CU_014, Cx.1, D. 48.

____. Carta do capitão-mor da Paraíba, João do Rego Barros, ao rei D. Afonso VI sobre a recusa de Matias Albuquerque Maranhão em entregar-lhe o governo da capitania e a situação em que encontrou as fortificações e artilharias. AHU_ACL_CU_014, Cx.1, D.54.

____. Consulta do Conselho Ultramarino, ao rei D. Afonso VI, sobre as cartas de Matias de Albuquerque Maranhão acerca da prisão que o governador-geral do Brasil, Francisco Barreto lhe mandou fazer pelos oficiais da Câmara por não dar posse da capitania ao capitão João do Rego Barros. 27 de julho de 1663, Lisboa. AHU_ACL_CU_014, Cx.1, D.56

____. Carta do provedor da Fazenda Real, Salvador Quaresma Dourado, ao secretário do Conselho Ultramarino, André Lopes de Lavre, sobre os capitães-mores da Paraíba se intrometerem na jurisdição dos ofícios de provedor da Fazenda Real, que é proprietário. 20 de agosto de 1684, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx. 2, D. 128.

____. Carta do ouvidor-geral da Paraíba, Diogo Rangel de Castel Branco, ao rei D. João Pedro II, sobre a queixa que os oficiais da Câmara de Itamaracá fizeram contra o governador de Pernambuco, por ampliar a jurisdição militar que lhe foi concedida. 28 de julho de 1693, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx.2, D. 180.

____. Consulta do Conselho Ultramarino ao rei D. João V. 8 de agosto de 1721, Lisboa. AHU_ACL_CU_014, Cx.5. D. 380.

____. Consulta do Conselho Ultramarino, ao rei D. João V, sobre a carta dos moradores da Paraíba, solicitando mais três anos de governo para o capitão-mor, João de Abreu Castel Branco. 31 de março de 1724. AHU_ACL_CU_014, Cx. 5, D. 409.

____. Requerimento de Matias Soares Taveira ao rei D. João V, solicitando uma carta patente de confirmação do posto de coronel de um regimento de Infantaria das Ordenanças da cidade da Paraíba. Anexo: 1 doc. AHU_ACL_CU_014, Cx. 5, d. 415

____. Carta do ouvidor-geral da Paraíba, Manuel da Fonseca e Silva, ao rei D. João V, queixando-se do vigário geral da capitania''. 15 de maio de 1725, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx. 6, d. 437.

____. Consulta do Conselho Ultramarino, ao rei D. João V, sobre nomeação de pessoas para o posto de capitão-mor da Paraíba. 19 de janeiro de 1734, Lisboa. AHU_ACL_CU_017, Cx. 9, D. 730.

____. Consulta do Conselho Ultramarino, ao rei D. João V, sobre a carta dos oficiais da Câmara da Paraíba, informando serem falsas as queixas contra o capitão-mor da Paraíba, Pedro Monteiro de Macedo. 11 de janeiro de 1742, Lisboa. AHU_ACL_CU_014, Cx. 11, D. 944

____. Carta de Matias Soares Taveira, ao rei D. João V, sobre a má gestão do capitão-mor da Paraíba, Pedro Monteiro de Macedo, levando a capitania à miséria. 5 de março de 1743, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx.12, D. 982.

____. Carta dos oficiais da Câmara da cidade da Paraíba, ao rei D João V, sobre o péssimo governo do capitão-mor da Paraíba, Pedro Monteiro de Macedo. 27 de dezembro de 1743, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx. 12, D. 1013

____. Relação do escrivão da Câmara, Manuel Rodrigues Portela, das cartas dos oficiais da Câmara da Paraíba, enviadas ao rei D. João V. AHU_ACL_CU_014, Cx. 13, d. 1103.

____. Carta do ouvidor-geral da Paraíba António Ferreira Gil, ao rei D. João V, sobre a extinção da Junta da Justiça de Pernambuco e Correição de Goiana, e comentando os bons serviços prestados pelo novo capitão-mor da Paraíba, António Borges da Fonseca. 20 de abril de 1746, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx. 14, D. 1146.

OFÍCIO do governador da Paraíba e coronel Jerônimo José de Melo e Castro ao secretário do estado da Marinha e Ultramar. 30 de maio de 1764, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx. 23, D. 1741.

____. Carta do governador da Paraíba, o brigadeiro Jerónimo José de Melo e Castro, ao rei D. José I. 10 de fevereiro de 1770, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx. 24, D. 1873.

____. Ofício do governador da Paraíba, o brigadeiro Jerónimo José de Melo e Castro ao secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros. 10 de fevereiro de 1770, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx. 24, D. 1878.

____. Ofício do governador da Paraíba Jerónimo José de Melo e Castro ao secretário de estado da Marinha e Ultramar. 1771, janeiro, 4, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx. 25, D. 1901.

OFÍCIO do governador da Paraíba Jerónimo José de Melo e Castro ao secretário de estado da Marinha e Ultramar. 1781, julho, 20, Paraíba. AHU_ACL_CU_014, Cx. 27, D. 2092.

____. Carta do juiz adjunto do Bairro de Santa Catarina em Lisboa José Antônio de Oliveira Machado, e do desembargador e deputado da Mesa de Consciência e Ordens Pedro Gonçalves Cordeiro Pereira para o rei D. José II, sobre o processo instaurado a nove indivíduos (...) Anexos. 2 de setembro de 1755, Lisboa. Capitania do Pará. AHU_ACL_CU_013, Cx. 39, D. 3643.

PLATAFORMA SESMARIAS DO IMPÉRIO LUSO-BRASILEIRO. PB 0390, Matias Soares Taveira. 06/11/1751. PB 0353, Matias Soares Taveira e Eusebio Tinoco, 02/11/1745. PB 0349, Matias Soares Taveira, 13/09/1745. PB 0297, Matias Soares Taveira, 05/06,1742. PB 0265, Matias Soares Taveira, 09/11/1739. PB 0224, Matias Soares Taveira, 02/01/1732. PB 0203, Matias Soares Taveira, 28/07/1727. PB 0200, Matias Soares Taveira, 08/06/1725. PB 0199, Matias Soares Taveira, João Correa Ribeiro e José Correa Ribeiro. 06/06/1725.

Obras Gerais

ARAUJO, Lana Camila Gomes de. O governo do capitão-mor Pedro Monteiro de Macedo na Capitania Real da Paraíba: colonos, indígenas e religiosos (1734-1744). Dissertação (Mestrado em História), Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande, 2019.

BARBOSA, Kleyson Bruno Chaves. Uma cidade entre porcos, maganos, becos, rios e casas de taipa: administração e políticas urbanas camarárias na cidade do Natal (primeira metade do século XVIII). Mnemosine Revista. Volume 1, n.2, jul/dez, 2019.

BLUTEAU, Raphael. Supplemento ao vocabulário Portuguez e latino. Lisboa: Patriarcal Officina da Musica, 1728.

CARDIM, Pedro. O poder dos afetos: ordem amorosa e dinâmica política no Portugal do Antigo Regime. Tese (Doutorado em História), Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, 2000.

CURVELO, Arthur. Governar Pernambuco e as “capitanias anexas”: O Perfil de Recrutamento, a Comunicação Política e as Jurisdições dos Governadores da Capitania de Pernambuco (c.1654-c.1756). Tese (Doutorado em História), Programa Interuniversitário de Doutoramento em História Universidade de Lisboa, ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, Universidade Católica Portuguesa e Universidade de Évora, 2019.

CUNHA, Mafalda Soares. Governo e Governantes do Império português Atlântico. (século XVIII). In: BICALHO, F.; FERLINI, V. L. A (Org). Modos de Governar: ideias e práticas políticas. 1ª edição. Alameda Editora, Rio de Janeiro, 2007.

COSENTINO, Francisco Carlos. Governadores Gerais do Estado do Brasil (séculos XVI-XVII): ofício, regimentos, governação e trajetórias. Sâo Paulo: Annablume: Belo Horizonte: Fapemig, 2009.

____. Hierarquia política e poder no Estado do Brasil: o governo-geral e as capitanias, 1654-1681. Revista Topoi. Rio de Janeiro, v.16, n.31, jul/dez, 2015. p. 515-543.

FREIRE, Antônio. A escolha dos governadores na época colonial e a cidadela. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano, n. 22, 1979. João Pessoa, Imprensa Universitária da Paraíba, 1979. p.115-120.

GALDEMAN, Luciana. ''As mercês que se não rompem'': liberalidade e caridade nas relações de poder do Antigo Regime português. In: SOIHET, Raquel; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVEA, Maria de Fátima (Org.). Culturas políticas: Ensaios de História Cultural, História Política e Ensino de História. Rio de Janeiro: Maud, 2005.

GUIMARÃES, Matheus Silveira. Conflitos e alianças no mercado de escravos para as capitanias do norte: Paraíba e Itamaracá, 1700-1750. ANPUH-Brasil. 30º Simpósio Nacional de História. Recife, 2019.

GOUVEA, Maria de Fátima. Poder político e administração na formação do complexo atlântico português (1645-1808). In: FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVEA, Maria de Fátima. (Org.). O Antigo Regime nos Trópicos: a dinâmica imperial portuguesa (séculos XVI-XVIII). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2OO1.

GOUVÊA, Maria de Fátima. Redes governativas e centralidades régias no mundo português, 1680-1730. In: FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVEA, Maria de Fátima. (Org.). Na Trama das Redes: política e negócios no império português, séculos XVI-XVIII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

GUEDES, Paulo Henrique Marques de Queiroz. No íntimo do sertão: poder político, cultura e transgressão na capitania da Paraíba (1750-1800). Tese (Doutorado em História), Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2003.

GREEN, Toby. The rise of the transAtlantic slave trade in western Africa, 1300–1589. Cambridge University Press, 1974.

HESPANHA, António Manuel. A constituição do Império português. Revisão de alguns enviesamentos correntes. In: FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVEA, Maria de Fátima (Org.) O Antigo Regime nos Trópicos: a dinâmica imperial portuguesa, séculos XVI-XVIII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

________. Caleidoscópio do Antigo Regime. São Paulo, Alameda, 2012.

MATHIAS, Carlos Leonardo Kelmer. No exercício de atividades comerciais, na busca pela governabilidade: D. Pedro de Almeida e sua rede de potentados nas minas de ouro durante as duas primeiras décadas no século XVIII. In: FRAGOSO, João; ALMEIDA, Carla Maria; SAMPAIO, Antônio Carlos Jucá (Org.). Conquistadores e negociantes: História de elites no Antigo Regime nos trópicos. América lusa, séculos XVI a XVIII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

MELLO, Evaldo Cabral de. A fronda dos mazombos: nobres contra mascates, Pernambuco, 1666-1715. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2003.

____. O negócio do Brasil. Portugal, os Países Baixos e o Nordeste. 1641-1669. Editora Capivara, 2015.

MELLO E SOUZA, Laura de. O sol e a sombra: política e administração na América Portuguesa do século XVIII. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

MENEZES, Mozart Vergetti. Colonialismo em ação: fiscalismo, economia e sociedade na Capitania da Paraíba (1647-1755). Tese (Doutorado em História), Universidade de São Paulo, Programa de Pós-graduação em História. São Paulo, 2005.

PAIVA, Yamê Galdino de. Justiça e poder na América portuguesa: ouvidores e a administração da justiça na comarca da Paraíba (c.1687-c. 1799). Tese (Doutorado em História), Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa. Lisboa, 2020.

PRADO JUNIOR, Caio. Evolução política do Brasil, Colônia e Império. São Paulo: Editora Brasiliense, 1993.

PUNTONI, Pedro. O Governo-Geral e o Estado do Brasil: poderes, intermédios e administração (1549-1720). In: SCHWARTZ, Stuart. MYRUP, Erik. (Org.). O Brasil no império marítimo português. Bauru: Edusc, 2009.

ROMEIRO, Adriana. Corrupção e poder no Brasil. Uma história, séculos XVI a XVIII. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2017.

SANTOS, Fabiano Vilaça dos. O circuito Paraíba – Madeira – Maranhão: as trajetórias de João de Abreu Castelo Branco e de Francisco Pedro de Mendonça Gorjão na administração colonial (1722-1751). Congresso Internacional Pequena Nobreza nos Impérios Ibéricos de Antigo Regime. Lisboa 18 a 21 de maio de 2011. Disponível em <https://docplayer.com.br/10462518-Fabiano-vilaca-dos-santos-introducao.html>. Acesso em: abril de 2021.

____. Da Paraíba ao Estado do Maranhão: trajetórias de governo na América portuguesa (séculos XVII e XVIII). Revista de História, n. 161, 2009, p. 59-83.

SEIXAS, Wilson. A Junta das Missões. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano, n. 22, 1979. p. 45-77.

SOUZA, George Félix Cabral de. Traders in Colonial Brazil: origins, strategies and networks. OXFORD RESEARCH ENCYCLOPEDIA, LATIN AMERICAN HISTORY. Oxford University Press USA, Columbia University, 2020.

______. Os homens e os Modos da Governança. A Câmara Municipal do Recife no Século XVIII. Recife: Gráfica Flamar, 2003.

SCHWARTZ, Stuart. A Historiografia dos primeiros tempos do Brasil Moderno. Tendências e Desafios das duas últimas décadas. Tradução Germaine Mandelsaft. Revista História: Questões e Debates. Curitiba, n. 50, p. 175-216, jan/jun. Editora UFPR, 2009.

____. Burocracia e sociedade no Brasil colonial: o Tribunal Superior da Bahia e seus desembargadores, 1609-1751. Tradução Berilo Vargas São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

Downloads

Publicado

13-01-2022

Como Citar

CAMILA GOMES DE ARAÚJO, L.; CABRAL DE SOUZA, G. F. . Imbróglios do poder: manifestações dos administrados sobre os governadores e capitães-mores da Paraíba na primeira metade do século XVIII: . Revista Ágora, [S. l.], v. 32, n. 3, p. e–2021320311, 2022. DOI: 10.47456/e-2021320311. Disponível em: https://portaldepublicacoes.ufes.br/agora/article/view/36192. Acesso em: 21 maio. 2022.