“Ficção” e “realidade” na construção da autoimagem em filmes (quase) etnográficos

Edimilson Rodrigues de Souza

Resumo


A proposta deste ensaio metodológico é conflitar fontes audiovisuais e antropologia a partir da descrição dos filmes (documentários): “Igreja dos oprimidos” (1986) e “O Anel de Tucum” (1994). Questionando a utilização das imagens na mobilização de dogmas e reafirmação do papel social da Igreja, através de denúncias de cunho político e ideológico, na medida em que se discutem questões sociais particulares de cada época, principalmente  ligadas   à posse da terra em regiões de intensos conflitos agrários e políticas habitacionais em áreas urbanas. Esta “incursão” pelos audiovisuais procura possibilidades de pensar a imagem como fonte de pesquisa e investigar a intencionalidade na produção de autoimagens sobre os conflitos  sociais como estratégias de mediação da Igreja Católica através da Comissão Pastoral da Terra (CPT).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.