Breves Observações sobre a Volatilidade Eleitoral para Presidência da República entre 2010 e 2014.

Mauro Petersem Domingues

Resumo


Este pequeno artigo consiste na análise de dados agregados do desempenho de partidos e coligações na disputa eleitoral pelo cargo de Presidente da República do Brasil nos anos de 2010 e 2014. A análise da volatilidade eleitoral registrada entre aquelas eleições tem por objetivo aferir possíveis transformações que estejam em curso em nosso sistema partidário e no comportamento agregado do eleitorado. O que se pretende identificar é se realmente houve, tal como divulgado na mídia brasileira, um aumento significativo da alienação eleitoral nas eleições de 2014, atribuído pela mesma mídia a um possível desencanto da sociedade brasileira com o regime democrático em decorrência do aumento da corrupção na política no Brasil nos últimos anos. Além da alienação eleitoral, pretende o artigo identificar se o primeiro turno das eleições de 2014 demonstra a tendência, também comentada na mídia, de declínio da polarização das disputas políticas pela Presidência entre o Partido dos Trabalhadores e o Partido da Social Democracia Brasileira. Os resultados encontrados apontam para um aumento moderado da alienação eleitoral e um pequeno avanço de uma terceira candidatura, alternativa às do PT e PSDB, com um declínio significativo do desempenho do primeiro sem alteração de desempenho deste último, resultando em um ligeiro aumento da participação de pequenos partidos de direita e de esquerda nas escolhas dos eleitores para a Presidência da República.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.