EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: NARRATIVAS E INCLUSÃO EM UMA PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL

Sabrina da Silva Machado Trento, Michell Pedruzzi Mendes Araújo, Rogério Drago

Resumo


RESUMO: Este estudo surgiu após a constatação de que os professores de educação física são conscientes da importância dessa disciplina para os alunos com deficiência e que, embora tenham muita experiência na área escolar, ainda não se sentem preparados para atender esses sujeitos na perspectiva da inclusão. Sendo assim, tendo em vista que atender à política da educação especial na perspectiva da educação inclusiva tem sido um dos maiores desafios contemporâneos e complexos que se tem enfrentado nas escolas, este artigo tem como o objetivo de analisar o processo de inclusão nas aulas de educação física pela óptica dos próprios sujeitos do processo: os alunos público-alvo da educação especial. Entende-se que esses sujeitos possuem valores, crenças e opiniões formuladas sobre a Educação Física Escolar e Inclusão que devem ser levados em consideração, de forma a alcançar uma prática pedagógica que realmente promova a inclusão. Para tanto, foi desenvolvido um estudo exploratório, de natureza qualitativa, e entrevistas semiestruturadas foram realizadas com quatro alunos (Síndrome de Down, deficiência física e intelectual oriunda de paralisia cerebral, deficiência visual e deficiência auditiva). Para compreender os diálogos realizados com os referidos alunos no que tange às suas vivências no decorrer das aulas de educação física, recorreu-se aos pressupostos da perspectiva sócio-histórica de Vigotski. Como resultados deste estudo, destacam-se os alunos sujeitos deste estudo que foram frequentemente alvo de discriminação, rejeição e exclusão por parte de seus colegas e de alguns profissionais da educação, a existência de infraestrutura inadequada para atender e garantir o livre acesso dos alunos com deficiência e o processo de inclusão quanto à educação física escolar, o qual ainda encontra dificuldades para se efetivar na realidade pesquisada.

Palavras-chave: Educação física. Educação inclusiva. Alunos com deficiência.


Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, J. R. G. Inclusão na Educação Física Escolar: Abrindo Novas Trilhas. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Espírito Santo, 2011.

ALVES, M. L. T; DUARTE, E. A percepção dos alunos com deficiência sobre a sua inclusão nas aulas de Educação Física escolar: um estudo de caso. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, vol. 28, n. 2, p. 329-338, 2014.

ARAÚJO, F. Z.; ARAÚJO, M. P. M. A Criança com transtorno opositivo desafiador nas aulas de Educação Física: pressupostos inclusivos. Linguagens, educação e sociedade, ano 22, n. 37, jul./dez., p. 302-330, 2017.

CHICON, J. F. Inclusão na Educação física escolar: construindo caminhos. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2005.

CHICON, J. F. (Org.). Educação Especial: Fundamentos para a prática pedagógica. Vitória: EDUFES-CEFD, 2004a.

CHICON, J. F. Jogo, mediação pedagógica e inclusão: a práxis pedagógica. Vitória: ADUFES, 2004b.

CHICON, J. F. Prática psicopedagógica em crianças com necessidades educativas especiais (NEE): abordagem psicomotora. Vitória: UFES, 1999.

DRAGO, R. Inclusão na Educação Infantil. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011.

GÓES, M. C. R.; LAPLANE, A. L. F. Políticas e Práticas de Educação Inclusivas. Campinas: Autores Associados, 2002.

KLIPPEL, M. V. O jogo na Educação Física Infantil: usos e apropriações em uma CMEI de Vitória/ES. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, da Universidade Federal do Espírito Santo, 2013.

LOVISOLO, H. Educação Física: A Arte da Mediação. Rio de Janeiro: Sprint, 1995.

NEVES, R. A Educação Física revisitada a partir das experiências escolares de futuros professores do 1º CEB. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

PADILHA, L. O. Educação Física e estudantes com deficiência: desafios da inclusão. Trabalho de Conclusão de Curso – Licenciatura – Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, 2017.

PÉREZ, C. L.; SAMPAIO, C. S.; TAVARES, M. T. Quem conta o fazer aumenta no coletivo o conhecer. In: GARCIA, R. L. (Org.). Em defesa da Educação Infantil. Rio de Janeiro: DP& A, 2001.

TANI, Go. et al. Educação Física Escolar: fundamentos de uma abordagem desenvolvimentista. São Paulo: EPU: Editora da Universidade de São Paulo, 1998.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins fontes, 1999.

______. Fundamentos de Defectologia. Tomo V. Havana: Editorial Pueblo y Educación, 1997.

______. Manuscrito de 1929: psicologia concreta do homem. Educação e Sociedade, ano XXI, n. 71, jul., 2000.

______. O Desenvolvimento Psicológico na Infância. São Paulo: Martins fontes, 2003.

______. Psicologia pedagógica. São Paulo: Martins Fontes, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.