A CRIANÇA PÚBLICO-ALVO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL: POSSIBILIDADES DE CONSTITUIÇÃO SUBJETIVA

Ivone Martins de Oliveira, Sonia Lopes Victor, Dayane Bollis Rabelo

Resumo


Este artigo discute as contribuições de documentos oficiais e estudos realizados nas áreas da educação infantil e educação especial para a compreensão da constituição subjetiva de crianças da educação especial e para a organização de elementos de uma proposta educativa que contemple essa esfera do desenvolvimento. Trata-se de um estudo exploratório de documentos e textos que abordam a constituição subjetiva da criança com deficiência. Enfoca trabalhos com proposições teóricas acerca da formação do sujeito em estudos de autores que se fundamentam em uma perspectiva histórica e cultural para a compreensão do desenvolvimento humano, bem como documentos oficiais e estudos realizados na área da educação especial e educação infantil que tematizam a constituição subjetiva da criança com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação. Conclui que os documentos oficiais e textos produzidos para um curso de formação de professores para o Atendimento Educacional Especializado (AEE) não trazem contribuições relevantes para o aprofundamento da discussão sobre a constituição subjetiva dessa criança, nem uma prática educativa que contemple suas especificidades na educação infantil, ao passo que outros estudos de caráter teórico e conceitual e relatos de pesquisa são promissores para ampliar essa discussão.

Texto completo:

PDF

Referências


BAGAROLLO, M. F.; PANHOCA, I. A constituição da subjetividade de adolescentes autistas: um olhar para as histórias de vida. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 16, n. 2, p. 231-250, 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2018.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Disponível em:

______. Lei de Diretrizes e Bases, Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Brasília, 1996. Disponível em: . Acesso em: 18 mar. 2018.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Parecer CNE/CEB nº 20, de 11 de novembro de 2009. Brasília, 2009. Disponível em: . Acesso em: 6 set. 2015.

______. Secretaria da Educação Básica. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília, 1998. v. 1. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2015.

______. Secretaria da Educação Básica. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília, 1998. v. 2. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2015.

______. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, 2008.

CHIOTE, F. B. A. Inclusão da criança com autismo na educação infantil: trabalhando a mediação pedagógica. Rio de Janeiro: WAK, 2013.

CORTES, D. M. Brincar-vem: a criança surda na educação infantil e o despertar das mãos. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.

FREITAS, A. B. M. O espectro autista no contexto institucional: aspectos constitutivos do desenvolvimento. Revista de Psicopedagogia, Goiânia, v. 76, n. 25, p. 49-61, 2008. Disponível em: . Acesso em: 6 set. 2015.

GARCIA JÚNIOR, C. A. S. A construção da escolarização de alunos com graves transtornos no desenvolvimento. Teias, Rio de Janeiro, ano 9, n. 18, p. 117-123, jul./dez. 2008. Disponível em: . Acesso em: 7 set. 2015.

GIAMMELARO, C. N. F.; GESUELI, Z. M.; SILVA, I. R. A relação sujeito/linguagem na construção da identidade surda. Educação e Sociedade, Campinas, v. 34, n. 123, p. 509-527, 2013. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2018.

JANNUZZI, G. M. A educação do deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

JURDI, A. P. S.; AMIRALIAN, M. L. T. M. A inclusão escolar de alunos com deficiência mental: uma proposta de intervenção do terapeuta ocupacional no cotidiano escolar. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 23, n. 2, p. 191-202, abr./jun. 2006. Disponível em: . Acesso em: 7 set. 2015.

LEITE, G. A.; MONTEIRO, M. I. B. A construção da identidade de sujeitos deficientes no grupo terapêutico-fonoaudiológico. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 14, n. 2, p. 189-200, 2008. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2018.

OLIVEIRA, I. M.; GEBARA, A. Interação, afeto e construção de sentidos entre crianças na brinquedoteca. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 1, p. 373-387, 2010. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/ep/v36n1/a12v36n1.pdf>. Acesso em: 13 jul. 2018.

OLIVEIRA, I. M.; PADILHA, A. M. L.; BARBOSA, M. F. S. A educação especial em propostas curriculares para a educação infantil. Revista Educação em Questão, Natal, v. 54, n. 41, p. 139-165, maio/ago. 2016. Disponível em: Acesso em: 10 mar. 2018.

PÉREZ, S. G. P. B.; FREITAS, S. N. A mulher com altas habilidades/superdotação: à procura de uma identidade. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 18, n. 4, p. 677-694, 2012. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2018.

ROPOLI, E. A. et al. A educação especial na perspectiva da inclusão escolar: a escola comum inclusiva. Brasília: MEC/Seesp; Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2010.

SILVA, G. E. G.; OLIVEIRA, O. V.; FERREIRA, E. J. R. Significados e sentidos na construção da identidade do deficiente intelectual para além de eufemismos. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 35., 2012, Porto de Galinhas. Anais... Anped, 2012. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2018.

VICTOR, S. L. Aspectos presentes na brincadeira de faz-de-conta da criança com síndrome de Down. 2000. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

VIGOTSKI, L. S. Manuscrito de 1929. Educação e Sociedade, Revista Quadrimestral de Ciência da Educação / Centro de Estudos Educação e Sociedade, Cedes, M. 71, p. 21-44, 2000.

______. Obras completas V. 5: fundamentos de defectologia. Habana: Pueblo y Educación, 1997.

VITTA, F. C. F.; SILVA, C. C. B.; ZANIOLO, L. O. Educação da criança de zero a três anos e educação especial: uma leitura crítica dos documentos que norteiam a educação básica. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 22, n. 1, p. 9-26, 2016. Disponível em: . Acesso em 14 jul. 2018.

WALLON, H. Psicologia e educação da infância. Lisboa: Editorial Estampa, 1975.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.